Coreia estuda serviço militar diferenciado para celebridades proeminentes do K-POP

Via Koreapost

O governo está trabalhando em um plano para permitir que celebridades da cultura pop que tenham contribuído para melhorar a imagem do país adiem o serviço militar obrigatório. O plano surgiu em meio a discussões sobre se os integrantes do grupo de K-pop BTS deveriam receber favores como isenção ou adiamento do serviço militar em reconhecimento à sua contribuição para a imagem nacional da Coreia do Sul.

No entanto, o assunto virou polêmica entre políticos e também cidadãos coreanos, assim como internacionalmente. Entre opiniões a favor e contra a isenção, ainda há aqueles que acreditam em uma alternativa entre os dois extremos. Noh Woong Rae, membro da Assembleia Nacional, se posicionou a favor da isenção. “Nem todo mundo precisa empunhar um rifle para servir ao seu próprio país”. Ele também enfatizou que o BTS continuar o que está fazendo é de melhor interesse do país.

Crédito: Pure Break.

Enquanto isso, o ministro da Defesa, Suh Wook, afirmou que uma isenção não está sendo considerada para o grupo, embora um adiamento possa ser uma opção. Em um relatório de auditoria parlamentar, o Military Manpower Administration disse que está pressionando para revisar a lei do serviço militar para permitir que os artistas da cultura popular atrasem seu alistamento se houver recomendação do ministro da cultura. Segundo argumentos, as celebridades do pop estariam em seu auge de atividades na carreira durante a faixa etária obrigatória para o alistamento. 

Até muito recentemente esta isenção era impensada. Até G-Dragon, do grupo BIGBANG, considerado uma personalidade de grande influência na Coreia, cumpriu seu periodo de serviço militar. Crédito: Korea Herald.

Pela lei, isenções ou adiamentos do serviço militar são concedidos a atletas, bailarinos e músicos clássicos premiados por seus papéis na elevação da reputação do país no exterior. Até hoje, nenhuma celebridade pop proeminente recebeu tais favores.

“A revisão visa reforçar a imagem nacional garantindo a cultura popular e as atividades artísticas”, afirmou a agência de recursos humanos no relatório. Enquanto discussões sobre a questão ainda ocorrem, os integrantes do BTS continuam a afirmar que irão cumprir com os deveres militares de seu país. Aqueles que forem isentos do serviço ativo, o que requer vida comunal e treinamento em bases militares, ainda são obrigados a cumprir cerca de quatro semanas de treinamento básico e 544 horas obrigatórias de serviço comunitário durante o mandato de 24 meses, enquanto continuam com sua vida diária.