CEO da Big Hit Entertainment será o 14º acionista mais rico da Coreia

Via Koreapost

O CEO da Big Hit Entertainment, Bang Si-hyuk, a força criativa por trás dos astros do K-pop BTS, se tornará o 14º acionista mais rico da Coreia do Sul após a (IPO-Initial Public offer – oferta pública inicial, em português) de sua empresa em meados de outubro.

A empresa abriu inscrições para investidores de varejo na segunda e terça-feira a um preço de IPO de 135.000 wons (cerca de US$115 dólares). Bang Si-hyuk detém 12.377.337 ações, ou uma participação de 36,6% avaliada em cerca de 1,67 trilhão de wons com base no preço do IPO, na Big Hit Entertainment, de acordo com a agência e dados do setor financeiro.

Crédito: Variety.

O IPO, marcado para 15 de outubro, elevará imediatamente Bang ao posto de 14º acionista mais rico da Coreia do Sul. A Big Hit Entertainment foi considerada uma das três grandes negociações de IPO deste ano na Coreia do Sul, junto com a empresa biofarmacêutica blue chip SK Biopharmaceuticals e a gigante de jogos para celular Kakao Games.

Se a Big Hit fechar com o preço mais alto permitido em seu dia de estreia, a participação acionária da Bang subirá para 4,34 trilhões de wons, disseram analistas. Isso fará de Bang o 5º acionista mais rico da Coreia do Sul, a substituir o presidente do Hyundai Motor Group, Chung Mong-koo. O evento IPO também deve impulsionar os ativos de cada membro do BTS.

Crédito: Variety.

No início de agosto, o septeto recebeu um total de 478.695 ações, igualmente divididas em sete. O valor das ações de cada membro do BTS pode chegar a 24 bilhões de won no primeiro dia de listagem.

Com base no preço da oferta, a Big Hit Entertainment tem previsão de arrecadar 962,6 bilhões de won por meio do IPO planejado, com seu valor de mercado estimado em quase 4,8 trilhões de won. No ano passado, as vendas anuais da agência quase dobraram para 587,2 bilhões de wons, com um lucro operacional de 98,7 bilhões de wons.

Apesar da Covid-19, Big Hit Entertainment apresenta aumento de lucros

Via Koreapost

Big Hit Entertainment, empresa do gigante do K-pop, BTS, anunciou em 11/08 que a receita de vendas do primeiro semestre de 2020 atingiu um recorde de 298 bilhões de won ($244 milhões de dólares) devido à venda de álbuns e shows online. Na conferência semestral que foi transmitida no YouTube, a empresa também afirmou que o lucro operacional durante o período de janeiro a junho foi estimado em 49,7 bilhões de won.

Ainda segundo a Big Hit, os números foram sujeitos a uma examinação oficial antes da confirmação. O evento aconteceu cerca de uma semana após a aprovação preliminar da empresa pela Korea Exchange, operadora da bolsa de valores da Coreia do Sul.

Conferência semestral transmitida pelo YouTube. Crédito: Big Hit Entertainment.

Em relação ao ano anterior, estimativas de vendas e lucro operacional representaram aumentos de 46,9% e 27,1%, respectivamente. Apesar do cancelamento da turnê mundial do BTS e de outras atividades devido ao COVID-19, Big Hit afirmou que conseguiu atingir recorde de vendas de álbuns digitais e físicos, além do show online pago do BTS, realizado em junho.

Graças às aquisições das agências de K-pop Pledis e Source Music, dos 100 melhores álbuns do Gaon chart operado pela Associação de Conteúdo de Música da Coreia, cerca de 40% de todos os álbuns vendidos durante o período fazem parte da “Big Hit Labels”. Entre os artistas estão BTSSeventeen, NU’ESTGFriend e TXT. Na conferência também foi anunciado que o BTS realizará uma série de shows, intitulados “BTS Map Of The Soul ON:E”, por meio de eventos presenciais e transmitidos virtualmente em outubro.