Embaixada e consulados gerais da China convidam para concerto online “China-Brasil: Vencendo distâncias, unidos pelo futuro”

Via Revista Intertelas

No dia 26 de setembroàs 11h , no canal da Embaixada da República Popular da China no Youtube, será transmitido o concerto on-line “China-Brasil: Vencendo distâncias, unidos pelo futuro”. Este evento inédito visa celebrar o 71º aniversário da República Popular da China. Trata-se de uma iniciativa da Embaixada da China no Brasil, em conjunto com os Consulados Gerais do país em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. Através da tecnologia na nuvem, orquestras de renome de Brasil e China vão tocar em conjunto músicas chinesas e brasileiras mundialmente conhecidas. Confira programação na Revista Intertelas.

Crédito: divulgação.

5ª edição do Festival “Tesouros do Japão” traz novas atrações em sua primeira versão online

Via Revista Intertelas

A quinta edição do Festival Tesouros do Japão, terá sua estreia online nos dias 26 e 27 de setembroa partir das 18h no Canal Tesouros do Japão no YouTube, gratuitamente. A programação conta com diversos temas alusivos à cultura nipo-brasileira e entrevistas com convidados ilustres, figuras importantes que contribuem com a difusão da cultura japonesa no Rio de Janeiro e também em outros estados. O evento também terá a presença de convidados que vão falar diretamente do Japão.

Entre as exibições dos talks shows, ocorrem performances artísticas, oficinas de origami e culinária. Conforme salienta a curadora do festival Ana Brites, esta iniciativa é uma grande  homenagem aos 125 anos da Amizade Brasil-Japão e aos que 112 anos da Imigração Japonesa.

Portanto, o objetivo principal é divulgar a cultura nipo-brasileira e inspirar, através das virtudes e hábitos dos japoneses, o público brasileiro que está em casa nesse período de pandemia. Na abertura que aborda a amizade centenária de Brasil e Japão, o festival contará com a participação de convidados especiais: o Cônsul-Geral do Japão no Rio de Janeiro Tetsuya Otsuru, o presidente do Instituto Cultural Brasil Japão (ICBJ) Sohaku Bastos e o presidente da Rio Nikkei e Renmei Minnoru Matsuura.

O festival exibirá um tour virtual da exposição Tesouros do Japão que apresenta cenografia inspirada em ícones da Cultura Japonesa, templo, ponte, cerejeiras, samurai arqueiro, bonecas japonesas, obras de arte, além de apresentações e oficinas que prometem levar o visitante virtualmente a uma viagem fascinante pela Terra do Sol Nascente. De acordo com a organização do evento, este projeto é viabilizado através do Incentivo Cultural do  Imposto Sobre Serviços (ISS RJ), com o patrocínio da Administradora de Bens (BAP)Odontologia Diagnóstica (DATA X) e Escola Carolina Patrício, além do apoio institucional da Japan Foundation, do ICBJ, da Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira do Estado do Rio de Janeiro (RENMEI), da Associação Nikkei do RJ (RIO NIKKEI), do Grupo de Estudos sobre o Japão da Universidade Federal Fluminense (GEHJA-UFF) e a parceria com a Quickly Travel – Japan Travel Bureau (JTB)Hawk e Buzzline.

Confira a programação na íntegra

Dia 26 de setembro  – a partir das 18h 

Crédito: Festival Tesouros do Japão.
Crédito: Festival Tesouros do Japão.
Crédito: Festival Tesouros do Japão.
Crédito: Festival Tesouros do Japão.
Crédito: Festival Tesouros do Japão.

Dia 27 de setembro  – a partir das 18h 

Crédito: Festival Tesouros do Japão.
Crédito: Festival Tesouros do Japão.
Crédito: Festival Tesouros do Japão.
Crédito: Festival Tesouros do Japão.
Crédito: Festival Tesouros do Japão.

LEA da USP oferece a palestra online “As Ideias Republicanas na China Imperial do Início do Século XX”, com o sinólogo Egas Bender Moniz-Bandeira

Como atividade do Laboratório de Estudos da Ásia ( LEA ) da Universidade de São Paulo (USP), na quarta-feira, 7 de outubro, às 18h, pelo sistema Google Meet (no link https://meet.google.com/wqy-xmcw-ins ), ocorrerá a palestra online e gratuita do sinólogo Egas Bender Moniz-Bandeira (filho do historiador Moniz Bandeira e pesquisador do Instituto Max Planck de Frankfurt, na Alemanha). O tema da palestra será As ideias republicanas na China Imperial no início do século XX”. A palestra será em português. Egas Bender é autor de diversas publicações sobre a China e Leste da Ásia, sendo que um de seus artigos “O Advento do Constitucionalismo na China” está em português e pode ser lido no link: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/ballot/article/view/25571/18278

Marxismo 21 lança dossiê em homenagem aos 130 anos de Ho Chi Minh

Via Marxismo 21/Revista Intertelas

O site Marxismo 21 lançou em 13 de setembro um dossiê em homenagem ao líder e militante revolucionário Ho Chi Minh que, no último 19 de maio, completaria 130 anos. Segunda informa a editora, esta iniciativa visa “oferecer subsídios para entender a trajetória política e intelectual de Ho Chi Minh e os processos de luta do povo vietnamita, reunindo, assim, um amplo conjunto de textos de (e sobre) essa influente liderança comunista, além de outra série de publicações que abordam o pensamento de Vo Nguyen Giap e as lutas de classes no Vietnã, materiais que estão disponíveis no formato de artigos e livros em português, castelhano, inglês e francês. O dossiê conta ainda como uma seleção de filmes, documentários, músicas, palestras e debates que abordam temas relacionados à luta dos comunistas e à história vietnamita“.

Para que o material selecionado estivesse disponível ao público, o Marxismo21 contou com o auxílio de Davisson de SouzaFrancisco PrandiRenato Nucci Jr. e Sérgio Braga, membros do Conselho Consultivo, pela sugestão de materiais que foram integrados a este dossiêConfira o restante do texto e link para acessar ao material publicado pelo Marxismo 21 abaixo.

Ho Chi Minh (1890-1969) participou ativamente da luta anticolonial contra os franceses e a invasão japonesa e contra o imperialismo estadunidense, destacando-se como importante liderança no processo de independência do povo vietnamita, obtida em 1945. Além disso, teve participação destacada  na luta contra os franceses na Batalha de Dien Bien Phu, que resultou na divisão do Vietnã (Norte e Sul) e no confronto bélico com os EUA iniciado em 1967, cujo desfecho foi a vitória dos comunistas na guerra e a reunificação do Vietnã em 1975, seis anos após a morte de Ho Chi Minh, vítima de um ataque cardíaco.

Na história de lutas do povo vietnamita, não é possível deixar de fazer referência ao relevante papel desempenhado pelo general Vo Nguyen Giap (1911-2013), companheiro de luta de Ho Chi Minh e grande estrategista militar, que comandou o heroico exército vietnamita na Batalha de Dien Bien Phu (1954) e na guerra do Vietnã (1967-1975). Um dos aspectos a ser relevados na trajetória de Ho Chi Minh é sua militância, corajosa e persistente, na luta pela autodeterminação do povo vietnamita e demais povos colonizados.

Crédito: Marxismo 21.

Ao longo de sua vida, o dirigente comunista vietnamita viveu em vários países, experiência que lhe permitiu entre outras coisas conhecer e denunciar o racismo nos EUA; participou de vários congressos da Internacional Comunista, nos quais ficou reconhecido como importante liderança das lutas anticoloniais. Ho Chi Min também contribuiu muito para a construção de organizações operárias e populares tanto na França (PCF) como na região de abrangência do Vietnã, tendo fundado o  Partido Comunista da Indochina em 1930, que mais tarde seria batizado de Partido dos Trabalhadores do Vietnã e, finalmente, passaria a se constituir como Partido Comunista do Vietnã em 1976.

No momento em que até mesmo certas correntes autoproclamadas progressistas procuram engrossar as fileiras do anticomunismo, denunciando a tradição marxista por supostamente ignorar ou dar pouca relevância ao tratamento de temas fundamentais como o anti-colonialismo, o antirracismo e a relação entre questão nacional e luta socialista, a recuperação do legado de Ho Chi Minh e da história das lutas e resistências do povo vietnamita, muitas delas dirigidas pelos comunistas, torna-se oportuna para demonstrar o caráter infundado de grande parte dessas críticas e para interpelar os socialistas a resgatarem e a conhecerem a fundo as histórias das lutas anticolonial e anti-imperialista com vistas à construção do socialismo no século 21. Para ter acesso ao dossiê, acesse o site do Marxismo 21.

GEHJA oferece curso online sobre história do Japão antigo e clássico

De outubro de 2020 a fevereiro de 2021, o Grupo de Estudos Japoneses da Universidade Federal Fluminense (GEHJA-UFF) vai realizar curso sobre a história do Japão antigo. As aulas ocorrem de 6 de outubro de 2020 a 23 de fevereiro de 2021, sempre às terças-feiras, das 18h30 às 20h. O objetivo é abordar desde a chegada dos primeiros povos ao arquipélago até os adventos do período feudal inicial, estudando as sociedades pré-históricas, a formação do Império Yamato, a fundação das bases das religiões, a burocracia imperial, o surgimento do período clássico com a introdução da escrita, as eras das cortes aristocráticas, berço da literatura e a cultura antiga japonesa.

O curso será ministrado pelo professor, historiador formado pela UFF, pós-graduado em história militar pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), coordenador geral do Grupo de Estudos Japoneses da UFF e da Academia Nipo Brasileira de Estudos sobre História & Cultura Japonesa do Instituto Cultural Brasil e Japão (ANBEHCJ -ICBJ) Douglas Almeida. As vagas das aulas coletivas são bastante limitadas, sendo apenas 09 vagas disponíveis na turma. Para conhecer a ementa, o valor do investimento, a forma de inscrição e demais informações é só enviar um e-mail para: gehja.ceia.uff@gmail.com

Filmes sul-coreanos ressignificam estereótipos da mulher idosa

Por Park Ji Won – Via Koreapost/Korea Times

As mulheres mais velhas nos filmes são frequentemente retratadas de maneiras estereotipadas – elas sacrificam-se pelas suas famílias ou permanecem passivas, vitimizadas e assexuadas. Seus desejos e ambições raramente são abordados em filmes e, portanto, poucas obras cinematográficas têm uma mulher mais velha no papel principal.

Mas esse padrão está mudando. Filmes sul-coreanos lançados recentemente retratam mulheres idosas como figuras independentes, que falam por si mesmas. Tanto os filmes, quanto o documentário lançados recentemente centram-se nas histórias de mulheres idosas.

Um dos filmes é “Oh! My Gran” (“Oh! Munhee” em coreano) – uma história sobre a busca pelo motorista responsável pelo acidente que deixou a neta da protagonista, Bo-mi, ferida. O filme retrata a investigação realizada por Oh, a personagem principal que passou a ser a única testemunha do acidente, mas que está sofrendo de Alzheimer, e Du-won – seu filho e pai de Bo-mi – com abundantes cenas de ação e comoventes momentos em família. A condição médica de Oh adiciona mais drama ao filme. Mas o principal ingrediente que atrai o público não é a tragédia de sua doença, mas sim o tratamento cômico e sensível do problema.

Oh! My Gran” (2020), de Jeong Se Gyo. Crédito: CGV Arthouse/Korea Times

Mesmo não sendo um filme de ação do tipo James Bond, é bem raro mostrar uma personagem feminina mais velha em performances de ação ativa, como em perseguições de carro e até mesmo escalar uma árvore, que é a primeira cena de ação da atriz de 78 anos em toda a sua carreira. A personagem feminina é vocal e muito dedicada em encontrar pistas para o caso – o que resulta na descoberta das principais evidências do crime. “Journey to Kailash” é um documentário que mostra a jornada de Lee Chun Suk, uma mãe de 84 anos, e Jung Hyung Min, seu filho e o diretor – foram três meses; 20 mil Km; da Mongólia à Montanha Kailash (China).

Cena de “Journery to Kailash” (2020), de Jung Hyung Min. Crédito: Hancinema.

Eles terminam a viagem via rota terrestre e foi a primeira viagem de Lee ao exterior. Mesmo quando ela precisou rastejar montanha acima, ela nunca desistiu e alcançou o topo. “Eu estava curioso sobre como minha mãe vê o mundo … Gostaria de mostrar a todas as mães do mundo que minha mãe nunca desistiu da viagem, apesar das dificuldades da vida“, disse Chung à Yonhap.

An Old Lady” (“Age 69” em coreano), retrata uma mulher de 69 anos tentando encontrar justiça depois de ser estuprada por um auxiliar de enfermagem de 29 anos. Ela é constantemente desafiada pelo preconceito de que uma idosa não pode ser vítima de estupro.

Cena de “A old lady” (2020), de Kyunghyang Shinmun. Crédito: Hancinema.

Mostra como uma mulher sofre com a indiferença da sociedade, mas que nunca desiste de se expressar porque ainda está “viva”. “Personagens de mulheres idosas são muito agressivas ou insultadas sexualmente nos filmes. Mas eu quero mostrar um indivíduo além de todos esses preconceitos“, disse Lim Sun Ae, a diretora, ao Kyunghyang Shinmun.

Hallyu Rio, em formato digital, ocorre em outubro deste ano

No dia 17 de outubro acontece o Hallyu Digital Festival. A programação do evento poderá ser acompanhada pelo YouTube da Global Culture Produções. O evento é gratuito e já tem confirmado as seguintes atrações: aula de coreano, concurso cover de dança, concurso cover de canto, quiz de perguntas sobre a Coreia do Sul e entrevistas com pessoas que moram na Coreia. O público também vai poder entrar em um grupo de bate papo fechado do evento dentro do WhatsApp.

Crédito: Facebook Hallyu Rio Festival.

Desde 2015, a equipe do evento Hallyu Rio traz para o público carioca, fã da cultura sul-coreana,o melhor da experiência Hallyu no Rio de Janeiro, com atrações que foram desde concursos de cover K-pop a experiências de vestir hanbok, experimentar comida típica coreana, entre outros. Este ano, devido à pandemia Covid-19, decidiu-se pela criação de um evento digital. Para outras informações, acesse a página https://hallyurio.com/

Estão abertas as inscrições para o III Encontro da Rede Brasileira de Estudos da China

Estão abertas as inscrições para o III Encontro da Rede Brasileira de Estudos da China com o tema “O Sul Global no contexto da Disputa Hegemônica China-EUA”. O evento ocorrerá nos dias 14, 15 e 16 de outubro de 2020 e está sendo a organizado e sediado pelo Instituto de Estudos da Ásia da Universidade Federal de Pernambuco (IEASIA/UFPE). Em 2020, o Encontro Nacional da RB China ocorreria de maneira presencial na cidade de Recife, porém, devido à pandemia de Covid-19, passará ao formato virtual.

Crédito: IEASIA/UFPE .

Além de acadêmicos(as) das principais universidades brasileiras, também participarão do encontro pesquisadores da China Foreign Affairs University, Shanghai Jiao Tong University e do Shanghai Institute for Foreign Policy Studies. O evento será completamente online e gratuito, e a programação completa e outras informações sobre a transmissão serão divulgadas em breve. As inscrições podem ser feitas através do link https://bit.ly/3bX1QML. Para dúvidas e maiores informações, contatar pelo e-mail: ieasia.ufpe@gmail.com.

Pesquisador do CEA-UFF, Edelson Parnov, debate a revolução das mulheres na China em programa da rádio Showtime de SP

Na próxima quinta-feira, dia 17 de setembro, às 9h, na Rádio Showtime, de São Paulo, o pesquisador do Centro de Estudos Asiáticos da Universidade Federal Fluminense (CEA-UFF), Edelson Costa Parnov, doutorando em história social pela Universidade de São Paulo (USP), vai falar sobre a revolução das mulheres na China. Para acompanhar o programa, sintonize na rádio pelo site www.radioshowtime.com.br ou pelos aplicativos.

Crédito: Rádio Showtime.

NC Curadorias oferece desconto para o curso “Cultura Pop no Mundo Multipolar: lições do Japão e da Coreia do Sul”

A Nélida Capela Curadorias, com o apoio do Grupo de Pesquisa em Mídia e Cultura Asiática Contemporânea (MidiÁsia), está oferecendo desconto de 20% para o curso de extensão “A Cultura Pop no Mundo Multipolar: lições do Japão e da Coreia do Sul”, até final deste mês de setembro. Para ter acesso, basta usar o código MIDIASIAUFF na hora de realizar o pagamento da inscrição. O valor do curso está em R$ 300, 00. As aulas serão online e ao vivo.

O link de acesso será enviado no email de confirmação da inscrição – e será o mesmo para todos os encontros. Guarde seu email com essa informação. Material parcial das aulas e gravações serão disponibilizadas no Google Drive – alunos terão acesso por link. O minicurso terá emissão de certificado. As vagas são limitadas. A iniciativa será ministrada pela especialista Krystal Urbano (Krystal Cortez) e tem o apoio também do Centro de Estudos Asiáticos (CEA) da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Clique no folder para realizar a sua inscrição. Crédito: NC Curadorias.

Segundo informações dos organizadores, o curso visa discutir o fenômeno da cultura pop, a partir de um olhar ancorado no Japão e Coreia do Sul e suas expressões pop midiáticas – tais como os mangás, animês, dramas de TV, reality e talk shows, games, música pop e seus idols com estilo e moda associados. O curso promove, portanto, uma reflexão teórica-metodológica acerca dos desafios e oportunidades que se apresentam no âmbito dos estudos do Pop, no contexto de um mundo pós-ocidental, bem como seus reflexos e desdobramentos no Brasil.

Krystal Urbano é doutora (2014-2018) e mestre (2011-2013) em comunicação pela Universidade Federal Fluminense (PPGCOM|UFF). Jornalista (2002-2006) e especialista em Epistemologias do Sul (2017-2018) pelo Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO|Argentina). Fundadora do Asian Club (Estudos de Mídia|UFF), coordenadora adjunta do MidiÁsia-UFF e integrante da Red Iberoamericana de investigadores en Anime y Manga (RIIAM), além de coordenar a área de Estudos do Pop Midiático como membro do colegiado da Academia Nipo-Brasileira de Estudos da História e Cultura Japonesa do Instituto Cultural Brasil-Japão (ANBEHCJA-ICBJ). Atualmente, realiza pós-doutorado no Programa da Pós Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (PPGCOM|UFF). Para mais informações sobre a ementa do curso, inscrições e valores, acesse o site do Sympla.