Temporada Gêneros (2013.1)

Em nossa sessão de estréia, numa tentativa de enriquecer a discussão em torno do universo dos animês, analisamos os gêneros que compõem essas produções. Entendendo os gêneros como convenções narrativas que norteiam as produções ficcionais de maneira geral, ou seja, na literatura, no cinema e na televisão, a proposta foi conhecer os gêneros dos animês tal como concebidos e aplicados pela indústria japonesa, tensionando seus pontos de contatos e afastamentos com os gêneros das produções seriadas ocidentais.

Herdada do mercado editorial dos quadrinhos japoneses – os mangás – os critérios de segmentação adotados no Japão para com os animes são: 1) o sexo (se feminino ou masculino); 2) o gênero (terror, comédia, ficção, fantasia, erótico, etc.) e também 3) a faixa-etária. Muitas combinações são possíveis entre esses três recortes básicos e o resultado é uma variedade imensa de temáticas e produções dentro de cada gênero e segmento o que permite a indústria atender os mais variados tipos de públicos.

Devido à amplitude possibilitada por esse repertório, os gêneros dos animês também se consolidam entre os mais variados tipos de públicos o que explica o seu sucesso para além mar. Portanto, nesta temporada nos aprofundamos, especificamente, no universo multifacetado que compõem os gêneros dos animês.

– Sessões/Produções exibidas por encontro:

Ecchi: Love Hina vs Tenjho Tenge

Live- Action: Pretty Guardian Sailor Moon vs Jigoku Shoujo

Mecha: Evangelion vs Code Geass

Shoujo: Vampire Knigh vs Lovely Complex

Shonen: Death Note vs Deadman Wonderland