Pesquisadoras do MidiÁsia participam do evento “Hallyu: o K-Pop como diplomacia cultural”

Crédito: Revista Superinteressante.

No dia 28 de junho, segunda-feira, às 18h, as pesquisadoras do Grupo de Pesquisa em Mídia e Cultura Asiática Contemporânea da Universidade Federal Fluminense (MidiÁsia-UFF) Daniela Mazur, doutoranda em comunicação pela UFF, Krystal Urbano, doutora em comunicação pela UFF, e Mayara Araujo, doutoranda em comunicação pela UFF, participam do evento “Hallyu: o K-Pop como diplomacia cultural”. A iniciativa faz parte da programação da I Semana Cultural de Relações Internacionais, que acontecerá entre os dias 28/06 e 01/07, no canal do Youtube do Centro Acadêmico Sérgio Vieira de Mello da UFF.

Crédito: divulgação CASVIM.

Segundo divulgado, a proposta central da Semana é discutir a influência internacional da cultura e de que forma ela pode se tornar instrumento de poder ou de identidade. Para realizar a sua inscrição, acesse o site da CASVIM.

Pesquisador do MidiÁsia participa de evento sobre imigração e presença da cultura japonesa no Brasil

Crédito: divulgação.

Nesta quinta-feira, 17 de junho, às 18h, o historiador e pesquisador da Universidade Federal Fluminense, ligado ao Centro de Estudos Asiáticos da (CEA-UFF) e do Grupo de Pesquisa em Mídia e Cultura Asiática Contemporânea (MidiÁsia) e colunista da Revista Intertelas Mateus Nascimento participa do evento “Partiu Brasil-Japão: imigração, animê, o reino dos personagens na cultura brasileira”. A iniciativa tem o apoio e realização da Prefeitura de Niterói, da Secretária de Cultura do Município, a Biblioteca Parque de Niterói e o CEA-UFF. Para realizar a sua inscrição gratuita, acesse o seguinte link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfNrMc_G4xbQGGSr8189SH-rR_PJPEWfWLuFCJfj7bsvjdhmQ/viewform

Pesquisador do MidiÁsia participa de debate com a cineasta e atriz Julia Katharine, promovido pela Rede Macunaíma de Afetos

Crédito: divulgação.

Hoje, dia 14 de junho, às 18h, será realizado o encontro da Rede Macunaíma de Afetos (ReMA) que terá como convidada a cineasta e atriz Julia Katharine. Serão exibidos o curta-metragem de Katharine “Tea for two” (2018) e o longa-metragem “Lembro mais dos corvos” (2018), dirigido por Gustavo Vinagre, do qual ela é protagonista e roteirista. O cineasta e pesquisador do MidiÁsia/NEX-UFF/ReMA Hugo Katsuo Othuki Okabayashi será um dos participantes no bate-papo que ocorre após a exibição dos filmes. O evento será transmitido online através do Canal do Cine UFF no YouTube e na página do Centro de Artes UFF no Facebook.

Julia Katharine dirigiu os curtas-metragens “Tea for two” (2018), “This is not Dancin’ Days” (2020) e “Won’t you come out to play?” (2020). Com Tea for two, tornou-se a primeira realizadora trans a ter um filme exibido em circuito comercial no Brasil. Além de Julia e Hugo, participam do debate os integrantes dos grupos de pesquisa da ReMA: Ana Carolina Cernicchiaro (EPOCA/ Unisul), Diego Paleólogo (Habitáveis/ UERJ) e Tadeu Barbuto Bousada (CIA/ UFES).

A ReMA é composta pelos grupos EPOCA – Grupo de pesquisa Estética e Política na Contemporaneidade (vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem e do Curso de Cinema e Audiovisual da UNISUL e do Curso de Cinema da UFSC); CIA – Comunicação, Imagem e Afeto (vinculado ao POSCOM – UFES), NEX – Núcleo de estudos do Excesso nas Narrativas Audiovisuais (vinculado ao PPGCine – UFF) e Habitáveis – Formas de Habitar o Presente (vinculado à EBA – UFRJ). São parceiros neste projeto o Cine Arte UFF e o PPGCine-UFF.

Programa Ásia em Pauta adiado para o dia 30 de junho

Crédito: Raphaela Marrise.

Via Revista Intertelas

Revista Intertelas e o Centro de Estudos Asiáticos da Universidade Federal Fluminense (CEA-UFF) informam que a exibição do programa Ásia em Pauta desta segunda-feira14 de junho“Netflix e a indústria audiovisual sul-coreana: parceria, ou novo imperialismo?”, que seria transmitido pelo Facebook do CEA-UFF e o YouTube da Revista Intertelas, precisou ser adiada em virtude de falhas de sincronização nas plataformas escolhidas para sua transmissão e outros problemas técnicos decorrentes. Eles inviabilizam a veiculação do programa no formato audiovisual neste momento, mas por se tratar de um tema de suma importância e considerando o extremo respeito que temos para com nossa audiência, a convidada e os demais colaboradores, publicaremos toda a entrevista por escrito (transcrição) no site da Intertelas, no dia 30 de junho.

Centro de Estudos Asiáticos da Universidade Federal Fluminense (CEA-UFF) e a Revista Intertelas pedem desculpas por este inconveniente e comprometem-se a buscar soluções para esta questão técnica. Em tempo, convém informar que a programação segue normalmente com os demais programas previstos, pois as soluções já estão sendo providenciadas.

Crédito: Raphaela Marrise e Mateus Nascimento.

Nesta oportunidades, os entrevistadores Alessandra Scangarelli Brites (jornalista, especialista em política internacional e estudos de mídia e editora da Intertelas) e Mateus Nascimento (historiador, pesquisador e fundador do CEA -UFF) contaram com a participação da doutoranda em comunicação pela UFF e pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Mídia e Cultura e Asiática Contemporânea (MidiÁsia-UFF) Daniela Mazur. Mazur, junto a outros colegas, vem desenvolvendo ao longo de sua carreira pesquisas centradas na Onda Cultural Sul-Coreana e neste programa, para além da relação entre a Netflix e a indústria audiovisual sul-coreana, responde ainda a questões sobre o impacto da Hallyu no Brasil e na Ásia. O programa “Ásia em Pauta” é uma iniciativa conjunta do Centro de Estudos Asiáticos da Universidade Federal Fluminense e da Revista Intertelas.

Por enquanto, assista ao programa anterior sobre o cinema do Vietnã

Pesquisador do MidiÁsia participa do I Congresso de “Direito e Economia Política Internacional: reflexões sobre a China Contemporânea”

O lançamento do evento foi realizado nesta nesta sexta-feira (11), às 13h, com uma entrevista com Robert Lawrence Kuhn. Crédito: Noel Celis /AFP / Brasil de Fato.

Neste mês de junho ocorre o I Congresso de “Direito e Economia Política Internacional: reflexões sobre a China Contemporânea”, um evento internacional coordenado pelo Programa de Pós-graduação em Direito Político e Econômico da Universidade Presbiteriana Mackenzie. De 14 a 18 de junho serão realizados, pela internet, uma séries de painéis e apresentação de trabalhos sobre as mais diversas temáticas sobre o país asiático.

No dia 16 de junho, quarta-feira, às 14h, durante a realização do eixo temático “Institucionalidade e Direito com características chinesas”, o pesquisador do MidiÁsia Helmer Marra Rodrigues, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política e Relações Internacionais (PPGCPRI) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), apresenta o artigo “China e Coreia: Diplomacia Cultural no mundo multipolar”, juntamente com a sua orientadora e coautora deste trabalho Leila Bijos, doutora, socióloga e professora de ciência política, relações internacionais e de direito internacional público.

Esta pesquisa tem como objetivo estudar as concepções, chinesa e coreana, de diplomacia cultural dentro no mundo multipolar. Ramificando a proposição inicial, objetivou-se: analisar a Diplomacia Cultural sul-coreana e sua instrumentalização para com as organizações estatais e atores não-governamentais; investigar o Poder Brando Cultural Chinês e suas peculiaridades frente aos modelos tradicionais de Diplomacia Pública; contrastar os modelos de Diplomacia Cultural da China e da Coreia do Sul dentro da atuação por parte do Estado e de Organizações Internacionais. Para mais informações, acesse o seguinte link: https://www.even3.com.br/lipeconference/

Korean Film Archive descobre e disponibiliza filmes coreanos raros da era colonial japonesa na internet

Uma cena de “Geulloui Kkeuteneun Ganani Eopda”, dirigido por Lee Gyu-seol, que foi criado no final dos anos 1920. Crédito: KOFA/The Korea Herald.

Via The Korea Herald e Revista Intertelas

Por Song Seung Hyun
Articulista do The Korea Herald

Os curtas-metragens coreanos feitos durante o período colonial japonês agora podem ser vistos online. Quatro curtas-metragens – “Geulloui Kkeuteneun Ganani Eopda”“Ondol”“Gyeongseongsosik” e “Manjueseoui Jeontu” – descobertos por meio do projeto KOFA’s Cinematheque KOFA Restoration foram convertidos em formato digital e disponibilizados no canal Korean Classic Film no YouTube e no site do KMDb do Korean Film Archive. Acredita-se que o filme de 19 minutos intitulado “Geulloui Kkeuteneun Ganani Eopda”, dirigido por Lee Gyu Seol, tenha sido feito no final dos anos 1920. O título traduz-se aproximadamente como “Não há pobreza no fim do trabalho”. KOFA enfatizou que o filme de Lee é uma fonte valiosa para estudar o início da história do cinema coreano.

Geulloui Kkeuteneun Ganani Eopda” (1920)

“Gyeongseongsosik” (1920)

“Geulloui Kkeuteneun Ganani Eopda” foi encontrado em 2019 no Gosfilmofond, o Arquivo Estatal de Cinema da Rússia. O filme foi criado para passar a mensagem de que se você trabalhar muito e economizar dinheiro, dias melhores virão, com alguns elementos da comédia pastelão. Há cenas em que o protagonista acidentalmente cai e tropeça com o amigo e mostra gestos exagerados com as mãos, segundo o KOFA. O filme também inclui efeitos de animação no início, quando o título em japonês aparece com um sol. O diretor Lee, que interpretou o pai do protagonista no icônico filme “Arirang” (1926) dirigido por Na Woon Kyu, também fez uma participação especial em seu próprio filme.

“Ondol” (1941), também encontrado na Rússia, tem 10 minutos de duração. O filme foi criado para apresentar o tradicional ondol da Coréia, ou pisos aquecidos, ao Japão. É valioso porque mostra como as pessoas da época viviam, bem como os edifícios da época em grande detalhe. Com apenas três minutos, “Gyeongseongsosik”, que significa “Notícias de Seul”, é um filme de 35 milímetros que mostra como a Coreia era no final dos anos 1920 aos 1930. Foi doado pelo Toy Film Museum em Kyoto, Japão, e digitalizado pela KOFA. Além disso, cenas que mostram a arquitetura da era Joseon foram extraídas e digitalizadas do documentário “Manjueseoui Jeontu” (1931), ou “Batalha em Manju”, para visualização online. O documentário foi descoberto no Bundesarchiv da Alemanha em 2004.

“Ondol” (1941)

“Manjueseoui Jeontu” (1931)

Shin Hyun e Song Joong Ki em negociação para participarem em novo drama da JTBC

Crédito: Soompi.

Via Soompi

Por D. Kim

Shin Hyun Been e Song Joong Ki podem trabalhar juntos em um novo drama! Em 2 de junho, neste última quarta-feira, um representante da indústria relatou: “Shin Hyun Been foi escalada para um papel principal no novo drama da JTBC ‘Chaebol Family’s Youngest Son’ (título literal)”.

Em resposta, a agência de Shin Hyun Been, Yooborn Company, comentou: “Ela recebeu uma oferta para o elenco do drama ‘Chaebol Family’s Youngest Son’ e está atualmente analisando [a oferta]”. Baseado em um romance da web de mesmo nome, “Chaebol Family’s Youngest Son” é sobre alguém que foi morto após ser acusado de peculato por uma família chaebol a quem ele foi leal por mais de 10 anos. 

Ele renasce como o filho mais novo da família chaebol e planeja vingança, enquanto trabalha para gradualmente assumir o controle. Conforme anunciado anteriormente, Song Joong Ki está em negociações para interpretar o personagem principal Jin Do Joon. No início da semana, foi revelado que Lee Sung Min também está considerando um papel no drama.

Shin Hyun Been recebeu a proposta para interpretar a promotora Seo Min Young, que trabalha no Gabinete do Promotor do Distrito Central de Seul. Ela é alguém que está disposta a evadir ou infringir a lei para que a justiça seja feita. Seo Min Young e Jin Do Joon estarão envolvidos em um relacionamento que anda na linha tênue, entre o amor e o ódio.

Shin Hyun Been já havia impressionado anteriormente com sua atuação em filmes como “Confidential Assignment”, “Seven Years of Night”, “Sunset in My Hometown” e “Beasts Clawing at Straws”. Depois de receber muito amor do público como Jang Gyeo Ul em “Hospital Playlist”, ela está atualmente se preparando para a segunda temporada, que estreia  em 17 de junho, e também está trabalhando em um novo drama com Go Hyun Jung .

Provavelmente para ir ao ar na JTBC, “Chaebol Family’s Youngest Son” será escrito por Kim Tae Hee de “Sungkyunkwan Scandal” e dirigido por Jung Dae Yoon de “She Was Pretty” e “W”. As filmagens estão programadas para começar no segundo semestre de 2021.

Nintendo planeja transformar uma de suas fábricas em um museu

Crédito: https://www.nintendo.co.jp/

Via Consulado Geral do Japão no Brasil

Nessa quarta-feira (02/06), a empresa Nintendo anunciou que planeja transformar uma de suas fábricas em um museu. Localizada no distrito Ogura da cidade de Uji, em Kyoto, a unidade Uji Ogura era primariamente uma fábrica de jogos de carta, como o Hanafuda, que também oferecia assistência técnica como reparos de consoles de jogos. Porém, com a construção de outra unidade Uji (no distrito de Makishima), ambas as funções foram transferidas para a nova unidade, tornando Uji Ogura obsoleta. Com a construção da “Nintendo Gallery” (nome provisório), a empresa pretende mostrar a história de seus produtos e suas manufaturas.
A previsão de construção é até março de 2024.

“Ásia em Pauta” debate a relação da Netflix com a indústria audiovisual sul-coreana: parceria, ou novo imperialismo?

Crédito: Raphaela Marrise.

Via Revista Intertelas

No dia 14 de junhosegunda-feiraàs 19h, vai ao ar o segundo programa do “Ásia em Pauta”, que abordará a temática: “Netflix e a indústria audiovisual sul-coreana: parceria, ou novo imperialismo”? O evento terá transmissão via Facebook do Centro de Estudos Asiáticos da Universidade Federal Fluminense (CEA-UFF) e pelo Canal da Revista Intertelas no Youtube. Para responder às questões referentes ao assunto, o “Ásia em Pauta” convida a doutoranda em comunicação pela UFF e pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Mídia e Cultura e Asiática Contemporânea (MidiÁsia-UFF) Daniela Mazur. Mazur, junto a outros colegas, vem desenvolvendo ao longo de sua carreira pesquisas centradas na Onda Cultural Sul-Coreana.

Crédito: Raphaela Marrise.

Os entrevistadores Alessandra Scangarelli Brites (jornalista, especialista em política internacional e estudos de mídia e editora da Intertelas) e Mateus Nascimento (historiador, pesquisador e fundador do CEA -UFF) conduzem o programa que irá também refletir sobre o impacto da Onda Sul-Coreana no Brasil e na Ásia. O programa “Ásia em Pauta” é uma iniciativa conjunta do Centro de Estudos Asiáticos da Universidade Federal Fluminense e da Revista Intertelas.

Consulado do Japão no Rio apresenta evento online “E-Namorados com Sakê”

Crédito: https://www.japaoemfoco.com/

Via Revista Intertelas

Consulado-Geral do Japão no Rio de Janeiro, em parceria com o Consulado-Geral Honorário do Japão em Belo Horizonte, o Instituto Cultural Brasil Japão (ICBJ) e a Associação de Cooperação em Cultura e Tecnologia Brasil-Japão (ACCTBJ), apresenta o evento E-Namorados com Sake, uma experiência única para conhecer mais sobre os sabores do sake japonês, sua produção e os melhores pratos para acompanhar. O evento online ocorre no dia 10 de junho (quinta-feira), às 20h. O jornalista e especialista em sake Roberto Maxwell vai apresentar vídeos sobre a produção desta bebida no Japão e conversar sobre “turismo de sake”. Já Alexandre Tatsuya Iida, reconhecido pela The Japan Sake Brewers Association Junior Council como embaixador do sake no Brasil, vai dar dicas de harmonização e degustação.

Crédito: Consulado do Japão no Rio.

ICBJ e a ACCTBJ irão distribuir kits degustação aos primeiros inscritos no evento e apenas para maiores de 18 anos. Também está programado um sorteio de duas garrafas de sake japonês entre todos os inscritos. A iniciativa é restrita a residentes dos estados de Rio de Janeiro e Minas Gerais. A palavra sake, para os japoneses, refere-se a todo e qualquer tipo de bebida alcoólica. Quando se abriu para o mundo, o Japão levou os sabores de sua bebida mais tradicional a um público que, ainda hoje, enamora-se com sua riqueza de paladar, aroma e sensações. E nada melhor do que degustar um autêntico sake japonês ao lado de quem se ama. Para mais informações de como participar e realizar a sua inscrição, acesse o site do Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro.