Centro Brasileiro de Língua Japonesa realiza, em janeiro, painel de discussão sobre o futuro do idioma no Brasil

Via Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro

Em janeiro, será realizado um painel de discussão sobre o futuro da língua japonesa no Brasil, com a participação dos representantes de 3 entidades: Centro Brasileiro de Língua Japonesa (CBLJ), Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e Fundação Japão. O evento será realizado através da plataforma Zoom, no dia 16 de janeiro, das 15h às 16h30 e é necessário fazer a inscrição, preenchendo formulário online (clique aqui).

O link e a senha para participação serão fornecidos via e-mail aos que confirmarem participação. Esta iniciativa é uma realização do Centro Brasileiro de Língua Japonesa. Para mais informações por e-mail: info@cblj.org.br ou telefone (11-5579-6513).

Programação

15h00 – Apresentador: Felipe Naotto Mukai

15h05 – Palestra do presidente CBLJ Yoshitake Kusakano Tema: “Significado e Futuro da Língua Japonesa no Brasil”

15h20 – Painel de Discussão: “Futuro da Língua Japonesa no Brasil”, Retrospectiva do ano de 2020 – Participantes: o diretor geral da Fundação Japão, Masaru Susaki; o representante sênior da JICA, Atsunori Kadoya; o presidente do CBLJ, Yoshitake Kusakano; e os moderadores Felipe Naotto Mukai e Mie Yokomizo

16h05 -Perguntas e Respostas

16h25 – Cumprimentos do presidente do CBLJ, Yoshitake Kusakano

16h30 -Palavras de encerramento: Felipe Naotto Mukai

Cidade de Busan fará transmissão ao vivo do amanhecer de 1º de janeiro

Via Koreapost

As autoridades locais na cidade de Busan, no sudeste da Coreia do Sul, decidiram transmitir online o nascer do sol no dia de Ano Novo em locais populares, para evitar possíveis aglomerações e consequente propagação do coronavírus. Mais especificamente, o distrito de Haeundae realizará uma transmissão ao vivo do nascer do sol de quatro locais diferentes, incluindo a praia de Haeundae, em 1º de janeiro.

Busan fará live do amanhecer de 1º de janeiro. Crédito: Korea Bizwire.

O primeiro nascer do sol do ano novo está previsto para ocorrer às 7h32 e pode ser assistido no canal oficial do distrito no YouTube. Embora todos os eventos oficiais para o amanhecer tenham sido cancelados devido a medidas de distanciamento social, o distrito está fazendo planos para o caso de ocorrer um fluxo grande de visitantes. O distrito terá 80 funcionários na hora para verificar as pessoas presentes na entrada da Praia de Haeundae.

O mercado de videogames da Coreia do Sul foi o 5º maior no mundo em 2019, conforme relatório da Agência de Conteúdo Criativo da Coreia

Via Korea Herald e Yonhap

O mercado de videogames da Coreia do Sul foi o quinto maior do mundo em 2019, caindo uma posição em relação ao ano anterior. O mercado de videogames do país atingiu vendas de 15,6 trilhões de wons (US $ 14,2 bilhões) no ano passado, um aumento de 9% em relação ao ano anterior, de acordo com um relatório anual da Agência de Conteúdo Criativo da Coreia.

O país ficou atrás dos Estados Unidos, China, Japão e Reino Unido no mercado global de jogos eletrônicos, com valor total de US $ 186,5 bilhões no ano passado. A Coreia do Sul ficou acima do Reino Unido como o quarto maior mercado de videogames em 2018 no relatório anterior da agência.

Crédito: https://ind.news/

O último relatório acrescentou que o mercado da Coréia do Sul experimentará um crescimento rápido este ano, provavelmente ultrapassando 17 trilhões de wons em vendas. Os jogos para celular destacaram-se, no ano passado, respondendo por 49,7% das vendas totais, com 7,7 trilhões de wons, seguidos por jogos para PC com 30,9%, ou 4,8 trilhões de wons, e jogos de console com 4,5%, ou 694,6 bilhões wons.

Os mercados de jogos para celulares e consoles do país cresceram 16,3% e 31,4%, respectivamente, em relação ao ano anterior, enquanto o mercado de jogos para PC caiu 4,3% no mesmo período. O relatório acrescentou que as exportações de videogames do país alcançaram US $ 6,6 bilhões no ano passado, enquanto as importações ficaram em US $ 298,1 milhões, levando a um superávit comercial de US $ 6,4 bilhões, ou cerca de 16% do superávit comercial total do país no ano passado, de US $ 38,9 bilhões.

Está aberta a submissão de resumos para o XIII Congresso Internacional de Estudos Japoneses no Brasil | XXVI Encontro Nacional de Professores Universitários de Língua, Literatura e Cultura Japonesa!

A 13ª edição do Congresso Internacional de Estudos Japoneses no Brasil (XIII CIEJB) e a 26ª edição do Encontro Nacional de Professores de Língua, Literatura e Cultura Japonesa (XXVI ENPULLCJ) serão realizadas em formato on-line, tendo sido adiadas para o período de 17 a 19 de março de 2021. Com a temática “Integrando e Construindo Novos Paradigmas em Estudos Japoneses“, os eventos buscam unir diferentes pesquisadores na área de estudos japoneses e ampliar o escopo de seus estudos, atuando no aperfeiçoamento e na ampliação dos estudos japoneses no cerrado, no Brasil e no mundo. A data foi prorrogada em razão da Covid-19. Por este motivo também, o evento terá inscrições restritas às categorias de comunicação oral (não haverá inscrição para painel e pôster).

Crédito: https://www.facebook.com/ENPULLCJ/

Entre as novidades está a mudança das regras para alunos graduandos! Estudantes de graduação que queiram apresentar comunicação agora podem fazê-lo em coautoria com o orientador. O prazo de submissão de resumos foi prorrogado para o dia 10 de janeiro de 2021! (17 de dezembro de 2020). Para mais informações e realizar a sua inscrição, acesse o site do evento.

MidiÁsia explica ao jornal “O Globo” como o ativismo K-POP ajudou o futebolista Son Heung Min a ganhar o Prêmio Puskás

Via O Globo

Segundo informou o jornal O Globo, neste mês de dezembro, o Prêmio Puskás, que elege o gol mais bonito da temporada 2019/2020, foi para o jogador Son Heung Min, primeiro sul-coreano a receber a premiação, que, em parte, é feita por voto popular. Conforme é explicado pelos redatores Louise Queiroga e Marcello Neves, “no Brasil, a expectativa era de que Giorgian De Arrascaeta fosse o vencedor no ‘The Best’. Mas, apesar da frustração da torcida do Flamengo, não dá para dizer que o resultado foi uma surpresa. De acordo com a Fifa, o atacante do Tottenham foi o mais votado pelo painel que elege os gols mais bonitos: 13 pontos para Son, 9 para Arrascaeta. Luis Suárez, outro concorrente, somou 11 dos membros do painel e 9 dos fãs. No somatório geral, o coreano levou 24 pontos, Arrascaeta ficou com 22 e Suárez teve 20“. O movimento cultura da Onda Sul-Coreana (Hallyu) foi o responsável por impulsionar os votos ao ponta-esquerda do clube inglês.

O ponta-esquerda do clube de futebol inglês Tottenham Son Heung Min . Crédito: Reuters/Globo Esporte.

A especialista em cultura sul-coreana e pesquisadora do MidiÁsia Daniela Mazur foi entrevistada para explicar a situação: “Tudo o que é sul-coreano faz parte desse movimento, então não é estranho ver os fãs da Hallyu associarem-se em favor de celebrar o Son e colocá-lo no topo, mesmo em um prêmio do esporte. Uma vez que ele é um homem sul-coreano e uma celebridade, a tendência dos consumidores do K-POP e K-Drama (séries sul-coreanas), em especial, é incluir os esportes nessa mesma experiência — explicou. — O Son ter ganhado um prêmio de popularidade é mais uma prova da força dos fãs da Hallyu pelo mundo, que somam hoje mais de 90 milhões, impacto percebido especialmente online, que é o espaço usado com mais intensidade por esses fãs“. A notícia ainda divulgou que o jogador sul-coreano é  fã do BTS, o grupo mais popular de K-POP no mundo.

ÁsiaCast entrevista Afonso Albuquerque, coordenador do MidiÁsia

Via ÁsiaCast

No segundo episódio do ÁsiaCast, Thiago Mattos, apresentador do programa, e Daniela Mazur, pesquisadora do MidiÁsia, convidam o professor e doutor em comunicação, Afonso Albuquerque, para discutir o lugar do Brasil dentro do Ocidente e como essa posição cria dificuldades e oportunidades no diálogo com a Ásia, especialmente no meio acadêmico. O ÁsiaCast-O outro lado do mundo é aqui, é um podcast que tem o objetivo de abordar a Ásia pelo ponto de vista brasileiro.

O programa entrevista os principais e emergentes pensadores e profissionais brasileiros dedicados à relação do Brasil com o continente asiático, nos campos da política, economia, cultura e comportamento. Construindo visões atualizadas sobre aquela região que já a mais importante na definição dos rumos do nosso século. O ÁsiaCast é uma parceria com o MidiÁsia e tem colaboração técnica de Daniele Dantas, para o design de som e vinheta original. Ouça abaixo!

.

Selo Dialogarts da UERJ lança livro “Animando as mangas – ensaios sobre animes e mangás”

Foi lançado recentemente, pelo selo Dialogarts da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), o livro “Animando as mangas – ensaios sobre animes e mangás”. Trata-se de uma iniciativa conjunta do Grupo de Pesquisa Estudos de Narratividade (Genar) e do Núcleo de Pesquisa em Quadrinhos (NuPeQ).

O projeto foi organizado por Ravel Giordano Paz, pós-doutorando em língua portuguesa pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e professor na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Nataniel dos Santos Gomes, pós-doutor em língua portuguesa, docente do mestrado acadêmico em letras da UEMS e Mateus Nascimento, pesquisador associado do Instituto Cultural Brasil-Japão e do Grupo de Pesquisa em Mídia e Cultura Asiática Contemporânea (MidiÁsia/UFF).

Crédito: http://www.dialogarts.uerj.br/

Conforme explicam os organizadores os artigos apresentados não visam apenas o público universitário, mas também o público em geral, interessado e eventualmente aficionado em animes e mangás. Por outro lado, as abordagens teóricas e metodológicas variam, indo das apresentações panorâmicas às relações com diversas áreas. “A organização dos textos no interior do volume buscou atender ao critério da diversidade, alternando, por exemplo, estudos de animes e mangás mais conhecidos com outros menos, ou obras voltadas para o público mais jovem e outras mais adultas. O objetivo desse procedimento foi assegurar certa leveza ao conjunto“, explicam. Para ler o livro, acesse o site da Dialogarts da UERJ.

Instituto Confúcio-UNESP oferece curso online de idioma e cultura chinesa, com foco na cidade de Wuhan

Via Revista Intertelas

Instituto Confúcio na Universidade Estadual Paulista (UNESP) informa sobre “Chinese Bridge” Online Camp que oferece curso online e gratuito, cujo tema será “A China Contemporânea e o Renascimento de Wuhan após a pandemia” e tem duração de 16 dias – De 11 de janeiro de 2021 a 26 de janeiro de 2021Não é necessário ser aluno do Instituto e não há limite de idade. A iniciativa é destinada apenas a não nativos. O inglês é preferível, já que todas as atividades do curso de chinês e os vídeos são ministrados neste idioma.

O objetivo é promover o ensino da língua e cultura chinesa, com foco no desenvolvimento urbano e comercial de Wuhan, a vida local, o folclore e os desafios da cidade durante a pandemia. O participante aprenderá vocabulários práticos, frases do cotidiano e expressões populares.

Danças folclóricas de Wuhan-Chime. Crédito: https://hubei.chinadaily.com.cn/
O folclore da ópera de Wuhan-Chu. Crédito: https://hubei.chinadaily.com.cn/

O “Chinese Bridge” Online Camp é composto por três etapas: palestras, curso de chinês e vídeos. Os participantes precisam comparecer às palestras e às aulas de chinês diariamente, a partir das 9h, horário do Brasil, com duração média de duas horas por dia (vide cronograma na tabela abaixo). Já os vídeos estarão disponíveis na plataforma de acesso e podem ser assistidos em horários de escolha e conveniência de cada um, porém, devem ser concluídos antes de 20 de março de 2021 para que o participante consiga obter certificado.

As inscrições já estão abertas e estarão disponíveis até o dia 04 de janeiro de 2021. Para realizá-la acesse o site através do link 1 , preencha a ficha e submeta. Em seguida, conclua sua inscrição, preenchendo esse formulário através do link 2: submeta-o também.

Cronograma de aulas

Dias e HoráriosConteúdoDuração
  Dia 1: 11/01/20219h00 Horário do Brasil1.      Cerimônia de abertura e foto do grupo online2.      Palestra 1: Hubei · Wuhan · Universidade de Hubei3.      Palestra 2: Dragão e Fênix – Harmonia Cultural Simbólica para Compreender a Cultura60 min20 min40 min
  Dia 2: 12/01/20219h00 Horário do BrasilCurso de Chinês – Estrutura do chinês falado90 min
   Dia 3: 13/01/20219h00 Horário do Brasil Palestra: Olá Wuhan!90 min
  Dia 4: 14/01/20219h00 Horário do Brasil Palestra: Negócios Wuhan e Cultura Wharf90 min
   Dia 5: 15/01/20219h00 Horário do BrasilAula de Chinês – O chinês falado nas cidades90 min
  Dia 6: 16/01/20219h00 Horário do Brasil Palestra: Vida e Folkway em Wuhan60 min
   Dia 7: 17/01/20219h00 Horário do BrasilAula de chinês – Comer na China90 min
   Dia 8: 18/01/20219h00 Horário do BrasilAula de chinês –  Moda90 min
  Dia 9: 19/01/20219h00 Horário do BrasilAula de chinês –  A caminho da China90 min
  Dia 10: 20/01/20219h00 Horário do BrasilAula de chinês  – A evolução do Ideograma e como ter uma bela caligrafia90 min
   Dia 11: 21/01/20219h00 Horário do BrasilAula de chinês – Turismo na China90 min
  Dia 12: 22/01/20219h00 Horário do BrasilAula de chinês – Diversão na China90 min
  Dia 13: 23/01/20219h00 Horário do BrasilAula de chinês – Compras90 min
   Dia 14: 24/01/20219h00 Horário do BrasilPalestra: Contrastes entre a cultura brasileira e chinesa60 min
   Dia 15: 25/01/20219h00 Horário do BrasilApresentação Online: Exposição e compartilhamento da vida e dos costumes populares pelos participantes de seus lugares de origem120 min
  Dia 16: 26/01/20219h00 Horário do BrasilCerimônia de Encerramento, Horário do Brasil, (compartilhamento de experiências de aprendizagem, exibição de realizações de aprendizagem etc.)120 min

Lista de Vídeos

NúmeroConteúdo
1A Fonte da Civilização Urbana de Wuhan — Ruínas da cidade de Panlong
2História do Desenvolvimento da Cidade de Wuhan, Conquistas de Construção e Projeto Futuro
3Caminhando no Museu Jianghanguan e explorando a história e modernidade de Wuhan
4Wuhan – A Cidade dos Heróis
5Café da Manhã em Wuhan
6A Moda das roupas populares de Wuhan
7Como atravessar o rio Yangtze em Wuhan?
8A Cultura do Mercado Noturno de Wuhan
9Um Passeio pelos Rios e Lagos em Wuhan
10Principais Distritos Comerciais de Wuhan

Naomi Osaka será a protagonista de nova série de mangá

Via ESPN Internacional e JBox

Segundo a ESPN Internacional noticiou, a tenista Naomi Osaka, três vezes campeã do Grand Slam, estrelará uma nova série de mangá japonesa como personagem de uma revista para meninas adolescentes. A irmã de Osaka, Mari, ajudou a produzir “A incomparável Naomi Tenka-ichi” (que significa “Nº 1 do mundo”), que será publicado na revista Nakayoshi.

Conforme o site JBox, o lançamento está marcado para dia 28 de dezembro e a história será biográfica, tratando-se de uma ficção onde Naomi enfrenta aliens nas quadras de tênis no espaço. Ainda de acordo com a publicação eletrônica JBox, a série é de autoria das Gêmeas Kamikita (elas assinam assim, Futago Kamikita), as irmãs Jitsuna e Kizuna, com consultoria da irmã de Naomi Osaka, Mari, que é ilustradora e tenista. As Kamikita já escreveram diversas adaptações em mangá de Precure na revista.

Osaka, 23, tuitou no sábado, “Crescer lendo mangá / assistindo anime foi algo que uniu a mim e a minha irmã imensamente, então isso é realmente emocionante para nós duas.”, salientou. A personagem retrata Osaka com cabelo rosa e roxo e usando uma viseira amarela.

Crédito: The Week/AP/ via Twitter/@nakayosi_manga

Como informou a ESPN, ao ano passado, um de seus patrocinadores, a fabricante japonesa de macarrão Nissin Foods Holdings, derrubou uma campanha publicitária online que mostrava Osaka com pele clara. Os clipes de animação mostravam uma mulher de pele clara e olhos de corça no estilo mangá. Os críticos disseram que a representação não refletia a origem birracial de Osaka. Ela tem pai haitiano e mãe japonesa.

CEA-UFF recebe o ex-ministro das Relações Exteriores do Brasil Celso Amorim para conferência

Centro de Estudos Asiáticos receberá o embaixador Celso Amorim, no dia 17 de dezembroquinta-feira, começando às 18h30min. Nesta ocasião, o ministro Amorim, que chefiou o Ministério das Relações Exteriores nos governos Lula e o Ministério da Defesa nos governos Dilma, fará uma exposição sobre as relações entre Brasil e Ásia nos governos petistas.

Celso Amorim Crédito: Agência Brasil.

As inscrições ainda podem ser realizadas com o preenchimento do Formulário Online. O evento será transmitido ao vivo na página do CEA-UFF no Facebook e os participantes poderão enviar perguntas ao ministro por meio dos comentários da live. Haverá emissão de certificado.